Skip to main content

Negócio Sustentável (e crescendo!) Fora do Mundo Corporativo

Depois de trabalhar 20 anos em multinacionais, casal divide talentos – ela, focando em desenvolvimento humano, ele, na área de finanças – para construir um negócio único, e os resultados podem inspirar pessoas que querem empreender, sozinhas ou em casal.

POR: JANAÍNA QUITÉRIO | Repórter da Webliv

Do final de 2016 para cá, ainda não se passaram dois anos e meio desde que o casal Galvão largou, cada um em seu tempo, a sua carreira consolidada para abrir o próprio negócio. Mas as mudanças de vida já são tantas que extrapolam uma agenda convencional.

Sheila fez carreira por quase 20 anos em departamentos de compras internacionais de grandes multinacionais e, na última empresa, estava há quase 10 anos, e Carlos era engenheiro da mesma corporação – uma das maiores montadoras do globo. “A gente tinha tudo: trabalhava nas profissões que a gente tinha escolhido, ganhava bem, atuava em uma das maiores empresas do mundo, ia a pé ao trabalho”, enumera Sheila. Mas, o que, então, andava errado?

Sheila Galvão começou a se dar conta de que a sua vida profissional precisava mudar depois de passar por crises de pânico e burnout – síndrome causada por esgotamento no trabalho. “Eu sou uma pessoa ingrata?”, ela se questionava, sentindo-se culpada. “Mas eu não queria mais permanecer lá porque muita coisa não ia mais ao encontro de meus valores”, explica.

Carlos Galvão, por sua vez, ao observar que seus colegas de trabalho estavam sendo dispensados, sem conseguir recolocação, passou a incomodar-se. “Antigamente, era fácil ser engenheiro. Bastava falar duas línguas, ter um MBA, mandar um currículo e conseguir emprego. Mas eu comecei a perceber que, na carreira corporativa, você tem prazo de validade, e o meu estava muito perto”, lamenta-se.

Mudanças de mãos dadas

Sheila foi a primeira a abandonar a carreira. Antes, pesquisou na internet sobre Conrado Adolpho, indicação de uma amiga – e, nessa busca, encontrou um vídeo sobre mindset (mudança de mentalidade). “Caê, você precisa ouvir isso”, disse ao marido. “Acho que é isso mesmo no que a gente precisa se aprofundar”, ele concordou.

Sheila, então, fez diferentes cursos de desenvolvimento pessoal, hipnoterapia, PNL entre outros, para assumir a carreira de coaching. Carlos, que ouvia o conteúdo gratuito sobre mindset avançado na ida e na volta do trabalho, passou a adquirir produtos relacionados aos 8 Passos do Marketing Digital (Método 8Ps) para aplicar as estratégias, postuladas por Conrado Adolpho, em seu projeto de consultoria sobre finanças, aproveitando o seu know how na área e a sua experiência em palestras, artigos em revistas financeiras e compartilhamentos de conteúdo no YouTube.

Como um trabalho em equipe, um incentivou o outro. Sheila criou o programa “Design de Vida”, voltado para o desenvolvimento pessoal, enquanto Carlos, depois de completar 20 alunos em seu curso sobre finanças, saiu da empresa e procurou a mentoria de Conrado Adolpho. “Quando eu falei, na mentoria, sobre o tamanho da minha rede social, o número de alunos que tinha e que estratégias eu usava, Conrado me orientou a começar do zero”, Carlos Galvão conta, hoje, rindo, mas ficou em pane durante dois dias devido à necessidade de reformulação. Depois da mentoria, Galvão lançou seu canal atual, o “Dívida Zero”, conta.

Seguindo as estratégias baseadas nos 8 Passos para alavancagem de pequenos e médios negócios, Carlos Galvão lançou um vídeo por dia no Youtube, durante um mês. De 200 seguidores, o seu canal “Dívida Zero” passou para mais de 2.700. “A meta é passar de 10 mil seguidores, mas, em apenas nove meses desde o lançamento do canal, ele cresceu 13 vezes. Foi algo muito exponencial”, comemora.

O seu número de alunos, que antes da mentoria com Conrado girava entre 20 e 30, triplicou. “Já criei mais dois produtos, minha rede está crescendo bastante e, nas últimas semanas, ainda fechei mais três consultorias em investimentos”, complementa.

Desafios para crescer

Tanto Sheila quanto Carlos concordam que um dos maiores desafios para fazer o próprio negócio crescer é driblar a mentalidade, “A gente trabalhou durante 20 anos com uma cabeça de subordinado, mas, hoje, é a gente que toma decisões”, Sheila relata. “Também tem a questão da autodisciplina e de gerenciar e delegar tarefas, para a gente continuar a ter uma vida saudável com nossos dois filhos, mantendo o equilíbrio que sempre quisemos manter”, complementa Carlos.

No mês de abril, o casal já havia quase atingido o mesmo nível de ganho mensal que levaram 20 anos para conquistar no mundo corporativo. “A gente já tem uma empresa sustentável. Eu conheço muitas pessoas que saíram do mundo corporativo para empreender, mas só começaram a ter lucro depois de uns dois anos. Eu tive lucro já na segunda semana após a mentoria com o Conrado, quando fechei uma turma com 18 alunos”, conta Carlos.

Hoje, o casal Galvão inspira pessoas a partir de um trabalho em família – até o filho de 18 anos passou a trabalhar com eles. “Temos muitos amigos que querem sair do corporativo, mas têm medo porque não sabem por onde começar um novo negócio. Queremos servir como inspiração”, Sheila incentiva. O programa “Design de Vida – de Empregado a Empreendedor” – tem justamente este objetivo: ajudar outros profissionais a fazerem a transição e a empreenderem os seus próprio negócios. Hoje, Sheila Galvão tornou-se trainer do Método 8Ps.

O QUE MUDOU DEPOIS DE APLICAR OS 8Ps:

  • CANAL “Dívida Zero” CRESCEU 13 VEZES EM 9 MESES
  • LUCRO EM APENAS DUAS SEMANAS
  • NÚMERO DE ALUNOS DA CONSULTORIA TRIPLICOU
  • ALCANCE RÁPIDO DO NÍVEL SALARIAL CORPORATIVO
  • CASAL APLICA TALENTOS INDIVIDUAIS PARA CRESCER JUNTOS